SERMÃO N° 22 – 01.06.2020 | Tema: “Dependendo de Deus”.
5 de junho de 2020
SERMÃO N° 24 – 15.06.2020 | Tema: “Porque Poucos são Íntimos de Deus?”- Parte 1
11 de junho de 2020
Exibir tudo

IGREJA METODISTA CENTRAL DE MARINGÁ

Texto: Salmo 25

Quebra-gelo: Você já teve grandes expectativas em algo que não se realizou?

Introdução: Este salmo, assim como a maioria deles, foi escrito em período de grande tribulação. Esta é uma das riquezas dos salmos, revelam o coração dos escritores nas situações diárias, revelam sentimentos que brotam e que nem sempre são os melhores, mas revelam corações que mesmo em meio as contradições da vida ousam buscar e confiar em Deus. O salmo 25 é muito rico, creio eu que cada versículo trás um desafio, uma mensagem do coração de Deus para nós (vale a pena refletir), porém gostaria de ressaltar três desafios para o seu coração propostos aqui, vejamos:

1. Consagração a Deus sempre. (em toda e qualquer circunstância). (v 1) É importante perceber que antes da queixa, vem a consagração. Por que isso é importante? Porque as lutas, as dificuldades que enfrentamos exercem grande poder de tirar o nosso coração do alvo. Com Davi não seria diferente, a luta não era pequena, talvez uma das maiores batalhas de sua vida. Não estava lutando contra um exército inimigo, era na própria casa. Quantas guerras que enfrentamos e geram grande confusão interior? O primeiro desafio do Salmo é a consagração, ir a Deus, apresentar-se a Deus. Aí está a resposta para as nossas vidas. Como isso faz bem.

2. A confiança, a consagração a Deus nos livra de duas ciladas (v 2). – Quando nos colocamos diante de Deus, Ele nos livra o coração das armadilhas que nós mesmos criamos. Ele nos livra de:

a) Estar confundido. Não há situação pior do que encontrar-se em estado de confusão. A gente erra o alvo. No Senhor, no desenvolver confiança, não seremos confundidos. (Rm 10.11 …todo o que nEle crer não será confundido…)

b) O Senhor também nos livra de ficarmos prisioneiros do inimigo. (v 2) “não permita que o inimigo triunfe sobre mim”. Quantas situações nos aprisionam hoje? Por quê? Por que muitas vezes não vamos ao Senhor, não procuramos ouvir Deus no meio da luta. É importante que nos lembremos que na consagração conseguimos discernir o inimigo real e o seu projeto destruidor.

3. Na consagração (Apesar da luta), há um desejo de crescimento contínuo. (v 4-6)

a) Faze-me saber (mostre-me) os teus caminhos (v 4)

b) Ensina-me (treina-me, adestra-me) nas tuas veredas (4-5)

c) Guia-me (dirija-me) às tuas verdades (5)

d) Lembra-me (aviva a minha memória) das tuas misericórdias e amor (6)

Na luta você tem manifestado desejo de crescer, de se consagrar?

Conclusão: Consagração sempre, esse é o desejo de Deus. O Deus que começou a boa obra é fiel para completá-la. Consagração, esse é o desafio. Já se rendeu plenamente ao Senhor. Se não, hoje é o teu dia. Levante a sua mão e vamos orar.

Os comentários estão encerrados.